Últimas Notícias
{"effect":"fade","fontstyle":"normal","autoplay":"true","timer":"4000"}

IMPRENSA

< Voltar

Região das missões jesuíticas contará com ponte binacional

Por Geraldo Gurgel e Vanessa Sampaio

Ministro rcebe comitiva gaúcha em Brasília. Foto: Roberto Castro/MTur

O projeto de uma ponte binacional sobre o rio Uruguai, na divisa do Brasil com a Argentina, foi tema de audiência nesta quinta-feira (14) entre o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio e o secretário nacional de Estruturação do Turismo, Robson Napier, com o senador Luis Carlos Heinze (RS) e o deputado federal Ubiratan Sanderson (RS). Os parlamentares gaúchos estavam acompanhados de prefeitos e representantes da Associação de Municípios das Missões (AMM) e da Fundação dos Municípios das Missões (FUNMISSÕES). As duas instituições reúnem 26 cidades do Rio Grande do Sul que integram e região turística das missões jesuíticas.

A ponte ligando Porto Xavier (RS) e San Javier (Argentina) está orçada em R$ 140 milhões, incluindo um Centro de Fronteira em uma área de 20 mil metros quadrados, em Porto Xavier, explicou o secretário de turismo do município, Ovídio Kaiser. O prefeito de Rolador e presidente da AMM, Paulo Peixoto, disse que o projeto já conta com R$ 20 milhões de uma emenda da bancada federal gaúcha ao Orçamento Geral da União (OGU) deste ano. Já o prefeito de São Nicolau, Ricardo Klein, lembrou que a ponte, além de incrementar o turismo entre os dois países, vai ampliar os negócios bilaterais. Atualmente, a travessia de balsa transporta 12 mil cargas por ano entre os dois países.

A obra poderá contar ainda com parte dos recursos previstos pelo Programa Global de Crédito do Branco Interamericano de Desenvolvimento (BID), no valor de US$ 100 milhões, destinados ao Circuito Jesuítico da América latina. A defesa foi feita pelo ex-prefeito de São Miguel das Missões e atual presidente da Organização das Cidades Brasileiras Patrimônio Cultural, Mário Augusto Ribas do Nascimento. O Brasil deverá ficar com US$ 20 milhões do empréstimo para infraestrutura turística na região das missões jesuíticas. A integração do roteiro de turismo religioso abrange cinco países: Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Bolívia.

O ministro destacou a importância da integração entre parlamentares e lideranças municipais, somando forças para que o destino turístico das missões jesuíticas alcance visibilidade internacional, além da atração de turistas entre os países vizinhos. “Precisamos eliminar gargalos, como a falta dessa ponte de integração, para que o ambiente de negócios se torne atrativo aos investidores e o turismo ganhe força com mais infraestrutura e promoção destes destinos de maneira que a atividade possa responder aos investimentos públicos e privados com serviços e atrativos que gerem empregos e movimentem a economia local”.

ROTEIRO – As Ruínas de São Miguel das Missões ficam do lado brasileiro. Elas são remanescentes dos Sete Povos das Missões Jesuíticas e patrimônio cultural da humanidade da Unesco. Também integram o roteiro turístico, a Aldeia Guarani, o Museu das Missões, a Cruz Missioneira, a Fazenda da Laje, a Fonte Missioneira, o Ponto de Memória Missioneira e o Pórtico com escrita em guarani – CO YVY OGUERECO YARA, que significa “esta terra tem dono”. A Catedral Angelopolitana de Santo Ângelo e os Sítios Arqueológicos de São João Batista, São Lourenço e São Nicolau estão na lista de outros atrativos do circuito.

OUTROS ESTADOS – O ministro Marcelo Álvaro Antônio recebeu ainda nesta quinta-feira (14) os deputados federais do Maranhão Pedro Lucas Fernandes e Gil Cutrim. Na ocasião, Álvaro Antônio reforçou a abertura do Ministério do Turismo para apoiar a estruturação do turismo no estado. “Somando apenas o Centro Histórico de São Luís à beleza espetacular dos Lençóis Maranhenses, temos no Maranhão um polo de turismo para o mundo. É essa riqueza que fará o Brasil se tornar uma grande potência mundial do setor”, definiu.

O ministro do Turismo também se reuniu com o diretor-presidente da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul (FUNDTUR/MS), Bruno Wendling. Ele apresentou ao ministro o portal VisitMS, que integra ferramentas de roteirização e comercialização de produtos turísticos, e falou da atenção do estado às políticas de marketing e promoção do mercado de viagens. “A política pública acontece nos municípios. Precisamos estar alinhados para fazer isso acontecer”, reforçou. Ele também afirmou que a Fundtur-MS trabalha em um amplo projeto de modernização do Centro de Convenções de Campo Grande.

Agenda do dia incluiu a discussão de projetos para o turismo no Maranhão. Foto: Roberto Castro/MTur

Presidente da Fundtur-MS, Bruno Wendling, também foi recebido pelo ministro. Foto: Roberto Castro/MTur

Edição: Lívia Nascimento

Fonte: http://www.turismo.gov.br/%C3%BAltimas-not%C3%ADcias/12414-regi%C3%A3o-das-miss%C3%B5es-jesu%C3%ADticas-contar%C3%A1-com-ponte-binacional.html

© 2022 Todos os direitos reservados